Imagem Abertura

" Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo; para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. "

(Tiago 2:18)


Um Tratamento Adequado para o Dinheiro


Introdução

1. Um assunto sempre atual é o assunto de dinheiro. Dinheiro tem matado pessoas, casamentos, famílias, igrejas, governos, países. Deus é quem tudo sabe acerca de como tratarmos o dinheiro, e no livro de Provérbios, Ele nos ensina como sabiamente devemos conviver com o dinheiro.

I - DINHEIRO É UM ASSUNTO ESPIRITUAL

1. (Pv.3:5-10) ? Tempo e dinheiro são os dois escassos recursos que temos. Todavia, a maneira como os gastamos, na maioria das vezes revela o grau de importância que damos a eles.

2. Jamais saberemos usar o dinheiro, jamais teremos paz em nossa casa em relação ao dinheiro, se não levarmos este assunto para o campo espiritual.

3. Isto significa que devemos submeter o nosso dinheiro, bem como, as nossas finanças ao senhorio de Jesus, o que nos leva a seguir a instrução bíblica dada por Ele, em confiar Nele e honrá-Lo.

4. Entretanto, devemos fugir da ideia que sabemos tudo acerca de como tratar o assunto sobre finanças em nossa própria vida e em nosso lar.

5. Normalmente exaltamos ao nosso eu quero assim, eu quero adquirir, eu quero receber, enfim, desprezamos a instrução e o desejo de Deus.

5. Diante desse fato, acabamos sofrendo e muito, precisando da repreensão do Senhor que nos ama, até entendermos que Ele é quem sabe tudo acerca das finanças em nosso viver diário.

6. Porque Ele quer nos orientar melhor em nossas decisões financeiras. E, se a Palavra Dele é a verdade, Ela deve ser verdade em todas as áreas de nossa vida, inclusive na vida financeira.

7. Deus não quer separar a nossa vida em compartimentos. Ele quer que cada aspecto dela esteja sob o Seu controle. Qto menos permitirmos que Ele faça parte da nossa vida financeira, mais ansiosos ficamos.

8. Dividir a nossa vida entre secular e sagrado faz com que nos esqueçamos da bondade e sabedoria de Deus. Dividir nos faz esquecer as coisas.

9. Frequentemente nossas decisões financeiras são tomadas pelo impulso do momento. Em curto prazo logo estamos lastimando pelo erro cometido, e brigamos uns com os outros, ao invés de reconhecermos tal aspecto de desobediência ao Senhor em relação ao plano e sabedoria Dele acerca de nossas finanças.

10. Qdo criamos soluções muito depressa, as complicações aparecem. Depois nos preocupamos qdo as nossas chamadas soluções fracassam.

11. Portanto, a tomada de decisão financeira é um assunto de fé. Muitas vezes pensamos em fé somente em relação a nossa salvação eterna, todavia, o pelo fato do dinheiro ser um assunto espiritual, com certeza envolve a nossa fé.

12. Porém, a falta de fé toma conta de nós qdo insistimos em achar um modo de sair das dificuldades financeiras em vez de tomar o caminho de Deus através delas.

13. Por que ao invés de acreditarmos nas promessas de Deus, acreditamos no dinheiro em si, o qual, pensamos que sabemos administrar.

14. Todavia, as promessas dadas pelo Senhor são maiores que o dinheiro que ganhamos, e qdo estamos confiando e obedecendo ao Senhor em relação a nossa vida financeira, as nossas decisões serão recompensadas pelo Senhor (vs.16-17).

15. A implicação aqui é que Deus nos dá sabedoria para aplicarmos o nosso dinheiro, e esta sabedoria produzem bênçãos imensuráveis em todo a nossa vida.

16. Seja comprando um carro, comprando um apartamento, comprando uma tv de plasma, comprando móveis, comprando roupas, viajar, comendo em um restaurante, investindo no mercado financeiro, estamos buscando o conselho e autorização do Senhor?

17. Oramos ao Senhor para pedir-Lhe sabedoria acerca da melhor decisão a ser tomada em relação ao nosso dinheiro?

II. NÓS LUTAMOS COM O DINHEIRO PORQUE NÓS LUTAMOS COM O PECADO

1. (Pv.3:11-15) ? o motivo pelo qual desprezamos os conselhos de Deus acerca das nossas finanças, é porque somos crônicos pecadores.

2. Nós amamos mais o dinheiro do que a Deus, porque o dinheiro nos dá poder. Por isso, brigamos em casa, pois o poder é o fator principal.

3. Agimos assim porque somos ciumentos daquilo que temos, daquilo que adquirimos, daquilo que pensamos e investimos em relação ao nosso futuro, deixando que o materialismo domine o nosso coração, é o nosso deus, e, portanto, é pecado.

4. Saiba que podemos ter o plano certo, porém se o Senhor não estiver nele, se não O deixarmos assinar os nossos planos seremos derrotados.

5. Não importa o plano de ontem, o pecado pode nos destruir hoje. Portanto, não podemos tratar o dinheiro apenas pela aparência dos nossos olhos, sempre devemos consultar ao Senhor.

6. Vemos o que queremos ver porque o pecado rouba a nossa visão do plano de Deus e da dependência Dele, e, assim nos contentamos com o menos do que Ele planejou para nós.

7. Dessa forma, desprezamos o caminho da gentileza, do amor, e enfatizamos o ódio, a mágoa, uns com os outros por não percebemos que pecamos em atitude carnal para com o nosso dinheiro.

8. Observe que o (vs.15), é específico em afirmar que tudo o que desejamos não se pode comparar com a sabedoria e o conhecimento que recebemos do Senhor.

9. Em outras palavras, devemos acumular sabedoria e conhecimento provindo da Palavra de Deus mais do que valores monetários deste mundo que é transitório e superficial.

10. Entretanto, ao agir com sabedoria e conhecimento dado pelo Senhor, temos como recompensa a riqueza e a honra, bem como, uma reputação de integridade por nossa atitude em relação a nossa vida e administração financeira.

11. Tornamo-nos referencial para todas as pessoas que estão ao nosso redor, porque o Senhor troca os nossos planos pelos planos Dele. Troca a nossa fraca sabedoria pela força da sabedoria Dele.

12. Portanto, temos que ser sábios na direção da nossa vida financeira na força do Senhor, simultaneamente devemos desistir das nossas forças e habilidades carnais e dependermos da direção e sabedoria do Senhor.

13. O Senhor merece o melhor das nossas finanças para a direção e benção Dele. Ele deseja que o nosso orçamento financeiro, o uso do dinheiro seja agradável a Ele.

14. Assim sendo, qdo obecedemos as Suas divinas instruções em nossas decisões, temos paz com Ele e uns com os outros em quaisquer circunstâncias que nos encontrarmos.

aplicação

1. (Mt. 6:26-34) ? creio que este texto é o grande princípio dado pelo Senhor que nos guiará em como usar o nosso dinheiro e como devemos agir em nossa vida financeira.

2. Se eu e você decidirmos aceitar a direção de Deus em nossa vida pessoal, vivendo em confiança Nele, não precisamos nos preocupar o que vai ter de jantar ou se as nossas roupas do armário estão na moda.

3. Há mais coisas na vida do que a comida em nosso estomago, mais do que a aparência externa, do que as roupas em nosso corpo. Ao olharmos para os pássaros livres e soltos, não estão agarrados a nenhum dinheiro.

4. Estão aos cuidados de Deus. E nós valemos muito mais para Ele do que os pássaros. Se Deus dá tanta importância aos pássaros, as flores do campo, certamente Ele cuidará de nós, e, sempre fará o melhor para nós.

5. Eu e você devemos mergulhar nossa vida na realidade de Deus, na iniciativa Dele, nas Suas provisões. Devemos dar total atenção ao que Ele está fazendo agora e jamais nos irritarmos como que pode ou não acontecer amanhã.

conclusão

1. Saiba que o nosso maior inimigo é o pecado. Qdo desagradamos o coração de Deus em querer tomar as decisões financeiras, qdo brigamos por dinheiro em nosso lar, desprezando a sabedoria e confiança Nele.

2. Precisamos nos aproximar de Deus e Nele confiar. Qto ao dinheiro para a faculdade, comprar o apto, casa, carro, emprego, Ele cuidará de casa situação.

3. Deus nos ajudará a lidar com todas as nossas dificuldades financeiras que aparecem em nosso caminho qdo for o tempo certo. O meu e o seu chamado é para amarmos a Deus, o dinheiro é apenas um bônus.

4. Saiba que através de nós, Deus pode fazer mais em 5 minutos do que eu e você podemos fazer em 50 anos. Creia, Deus é especialista em nos orientar, abençoar, ajudar, dar paz em relação ao nosso dinheiro.

5. Que eu e você possamos busca-Lo em primeiro lugar, pois todas as demais coisas nos serão acrescentadas. Amém!




Por: Pr. Roberto Brito
Endereço
Rua Lagoa da Barra, 167
CEP: 08215-540 - Itaquera - São Paulo
Tel: 2205-3242 - 2079-0517 - 2071-2731
Domingo
Escola Bíblica Dominical (EBD) - 9:00h.
Tempo de Oração - 17:45h.
Culto de Celebração - 18:00h.

Quarta-Feira
Reunião de Oração - 20:00h.